Chuva é cantoria na aldeia dos mortos

de João Salaviza e Renée Nader Messora

Chuva é cantoria na aldeia dos mortos

Cinema


Sábado, 7

19:00, CineAvante!, Espaço Central

Documentário, Ficção | 2018 | Portugal, Brasil | 114'

Esta noite, os espíritos e as cobras ainda não apareceram. A floresta ao redor da aldeia está calma. Ihjãc, quinze anos, tem pesadelos desde que perdeu o pai. Ele é um índio Krahô, do Norte do Brasil. Ihjãc avança na escuridão com o corpo suado. Uma voz distante ecoa por entre as palmeiras. A voz do pai chama-o, junto à cascata: chegou o momento de preparar a sua festa de fim de luto para que o espírito possa partir para a aldeia dos mortos.

Rejeitando o seu dever e para escapar do processo de se transformar em xamã, Ihjãc foge para a cidade de Itacajá. Longe do seu povo e da sua cultura, vai enfrentar a realidade de ser um indígena no Brasil contemporâneo.

FICHA TÉCNICA

realização João Salaviza, Renée Nader Messora | produção executiva Isabella Nader | direcção de fotografia Renée Nader Messora | som Vitor Aratanha | desenho de som Pablo Lamar | mistura de som Ariel Henrique | montagem João Salaviza, Renée Nader Messora, Edgar Feldman | traduções e pesquisa Ana Gabriela Morim De Lima, Ian Packer | produção João Salaviza, Renée Nader Messora, Ricardo Alves Jr, Thiago Macêdo Correia | produtoras Entrefilmes, Karõ Filmes, Material Bruto

Chuva é cantoria na aldeia dos mortos

Partilha

, Av. Baía Natural do Seixal 415, Amora, Seixal, 2845-606
Av. Baía Natural do Seixal 415, Amora Seixal, Setúbal 2845-606