Cidade da Juventude é planificada, construída e assegurada por jovens

«Nas nossas mãos os destinos das nossas vidas»

A citação é a adaptação de uma frase de Álvaro Cunhal e dá o mote, este ano, a um interessante projecto musical, promovido pela Juventude Comunista Portuguesa no âmbito das comemorações do centenário do nascimento do histórico dirigente comunista, que será lançado na Cidade da Juventude da Festa do Avante!. Mas o que esta frase verdadeiramente expressa, como nenhuma outra, é a atitude dos jovens comunistas perante a vida e a luta: alegre, combativa, revolucionária, visando a transformação profunda da sociedade.

A luta em defesa dos direitos dos jovens – sejam estudantes e enfrentem a mais violenta ofensiva contra a escola pública, sejam trabalhadores desempregados ou precários e mal pagos – é não apenas o tema em destaque este ano na Cidade da Juventude, como é, ela própria, a mais acabada expressão do que quis dizer Álvaro Cunhal com a frase que serve de título a esta peça. Ao lutarem em defesa de melhores condições nas suas escolas, do passe escolar e contra as medidas que levam muitos deles a abandonar os estudos cedo demais, os estudantes dos ensinos Básico e Secundário chamam a si a construção do seu futuro; o mesmo fazem os estudantes do Ensino Superior, quando rejeitam as propinas e exigem mais acção social escolar; é também da construção do seu próprio devir que os jovens trabalhadores estão a tratar, quando reforçam a sua participação nos sindicatos e nas lutas contra a exploração e a precariedade e por salários dignos.

Notícia completa no jornal «Avante!», Nº 2073 de 22 de Agosto 2013

Artigos Relacionados