Música

Gaiteiros de Lisboa com: Ana Bacalhau (Deolinda), Adiafa e Zeca Medeiros

Poucos serão os nomes na música portuguesa que reúnam um tão generalizado e sólido consenso como o dos Gaiteiros de Lisboa. Chamar-lhes «instituição» poderia acarretar o perigo de lhes imputar alguma rigidez, mas os Gaiteiros de Lisboa exibem com orgulho o estatuto de «Grupo de Manifesto Interesse Cultural» atribuído pela Secretaria de Estado da Cultura e têm sido tudo menos rígidos na sua história, feita de abertura, de imaginação e de um sucesso só explicável com a qualidade.

Há agora um novo capítulo nesta história de invenção e aventuras. Tem por título Avis Rara e é o novo álbum dos Gaiteiros que agora passará do disco para o palco num espetáculo que incluirá convidados especiais. «Avis Rara é um título que de certa forma traduz o conteúdo deste trabalho, não só pela estranheza de sons e arranjos que ele contém, como pela, originalidade e irreverência na abordagem do já tão explorado filão da Música Tradicional Portuguesa», explica Carlos Guerreiro.

Os Gaiteiros de Lisboa nasceram em 1993 pela mão de Paulo Marinho, o homem da gaita-de-foles nos Sétima Legião.

Atualmente, integram os Gaiteiros os músicos Carlos Guerreiro, José Manuel David, Pedro Calado, Paulo Marinho, Pedro Casaes e Rui Vaz, um verdadeiro grupo de luxo feito com gente que ostenta uma experiência rica que toca nas carreiras de nomes grandes da música portuguesa como José Afonso, Sérgio Godinho, Vitorino, Amélia Muge, Rui Veloso, Sétima Legião ou Adufe.

Os Gaiteiros de Lisboa, enfim, têm-se afirmado como um tesouro vivo da nossa música. E no palco, Avis Rara promete ganhar asas e surpreender.

Gaiteiros de Lisboa com: Ana Bacalhau (Deolinda), Adiafa e Zeca Medeiros
9, Domingo

Navegação